META
37
Secretaria Municipal do Trabalho e Empreendedorismo
Melhorar a classificação de São Paulo no Mapa de Insegurança Alimentar de Média para Baixa

Prog. de Governo

Número ODS

Projetos Associados:

Execução da Meta



Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem - 2017-2018 2019-2020
Evolução do Indicador Média - Média Baixa

Previsão Inicial: Primeiro resultado no 2º semestre de 2018
Status da Meta: No prazo

Último dado disponível: outubro/2016
Última atualização: julho/2018

  • Ficha TécnicaVer detalhes

    Ponto de partida

    Valor base
    Média

    Período base
    2016

    Projeção da meta

    2017-2018
    Média

    2019-2020
    Baixa

    Informações do indicador

    Descrição do indicador
    Agrupamento de municípios em níveis de Insegurança Alimentar (muito alta, alta, média e baixa), de acordo com variáveis de desnutrição infantil (déficit de altura e de peso para idade em crianças menores de 5 anos, acompanhadas pelas condicionalidades do Pograma Bolsa Família) e variáveis socioeconômicas (renda familiar per capta, escolaridade do responsável familiar, acesso à agua e esgotamento sanitário)

    Fórmula de cálculo
    Cálculo feito por instrumentos computacionais para análise de clusters. A fórmula é um algoritmo chamado “matriz de dissimilaridade”. Para sua composição, ver Nota Técnica

    Notas técnicas

    O agrupamento de municípios com nível de Insegurança Alimentar média possui as seguintes características: Para famílias registradas, respectivamente, no CADÚnico e Grupos Populacionais Tradicionais e Específicos (quilombolas, indígenas, agricultores familiares, pescadores artesanais, assentados da reforma agrária, ribeirinhos, extrativistas, acampados rurais, ciganos, pertencentes a comunidades de terreiro, beneficiários do Programa Nacional de Crédito Fundiário, atingidos por empreendimentos de infraestrutura, presos do sistema carcerário, catadores de material reciclável e pessoas em situação de rua): - Média do déficit de Peso para Idade com crianças menores de 5 anos acompanhadas pelas condicionalidades do PBF: 3,3% e 3,1% - Média do déficit de Altura para Idade com crianças menores de 5 anos acompanhadas pelas condicionalidades do PBF: 13,1% e 15,7% - Média da % de famílias com renda per capta (incluindo PBF) até R$ 154,00: 62,9% e 94,5% - Média da % de pessoas sem acesso à agua: 9,0% e 18,0% - Média da % de pessoas sem esgoto adequado: 47,6% e 64,2% - Média da % de responsável familiar sem instrução ou fundamental incompleto: 37,0% e 41,0% Para o município de São Paulo, os indicadores para os inscritos no CADÚnico e GPTE, são: - Déficit de Peso para Idade com crianças menores de 5 anos acompanhadas pelas condicionalidades do PBF: 3,1% e 3,1% - Déficit de Altura para Idade com crianças menores de 5 anos acompanhadas pelas condicionalidades do PBF: 11,7% e 15,6% - % de famílias com renda per capta (incluindo PBF) até R$ 154,00: 59% e 10% - % de pessoas sem acesso à agua: 2,2% e 12,1% - % de pessoas sem esgoto adequado: 5,9% e 30,2% - % de responsável familiar sem instrução ou fundamental incompleto: 22,9% e 30,2% Não é possível fazer a comparação entre as gestões 2009-2012 e 2013-2016, pois a primeira medição ocorreu em 2014.

    Unidade de medida
    Não aplicável

    Frequência
    Anual

    Fonte
    Ministério do Desenvolvimento Social (MDS); Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN); e-SUS

Informações Adicionais
julho/2018
Insegurança alimentar é tema multisetorial e envolve ações de outras secretarias e da Prefeitura como um todo, reforçando o caráter intersetorial necessário para o cumprimento da Meta 37. A SMTE através da Coordenadoria de Segurança Alimentar e Nutricional (COSAN) e através de seus conselhos Câmara Intersecretarial de Segurança Alimentar e Nutricional de São Paulo (CAISAN-Municipal), Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (COMUSAN-SP), Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (CMDRSS-SP) vem atuando a fim de melhorar as políticas públicas em curso e aprimorar as bases de dados e indicadores adotados para mensuração dos esforços despendidos.
janeiro/2018

Ao longo de 2017 foram feitas conversas com a Câmara Interministerial de Segurança Alimentar (CAISAN - Nacional) para refinar a aplicação da metodologia do MAPA INSAN ao município de São Paulo. A partir de 2018, a recém reconstituída Câmara Intersecretarial de Segurança Alimentar (CAISAN - Município de SP) irá contribuir com o mapeamento da insegurança alimentar no município, orientada ao aprimoramento permanente das ações implementadas pela Prefeitura de São Paulo. Nesse sentido, as ações direcionadas ao alcance desta meta, a partir do trabalho da SMTE e da CAISAN, contemplarão não apenas a  possibilidade de melhoria das políticas públicas em curso, como também do aprimoramento das bases de dados e indicadores adotados para mensuração dos esforços adotados.