META
13
Secretaria Municipal de Educação
Atingir IDEB de 6,5 nos anos iniciais do Ensino Fundamental

Número ODS

Execução da Meta



Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem - 2017-2018 2019-2020
Evolução do Indicador 5.8 6 - 6 6.5

Status da Meta: Em andamento

Último dado disponível: dezembro/2017
Última atualização: setembro/2018

  • Ficha TécnicaVer detalhes

    Ponto de partida

    Valor base
    5,8

    Período base
    2015

    Variação 2013-2016
    2011-2015: +1,0
    2007-2011: +0,5

    Projeção da meta

    2017-2018
    6

    2019-2020
    6,5

    Informações do indicador

    Descrição do indicador
    IDEB dos anos iniciais do EF, da rede municipal

    Fórmula de cálculo
    Fórmula elaborada com base no aprendizado dos alunos em português e matemática (Prova Brasil) e no fluxo escolar (taxa de aprovação)

    Notas técnicas

    IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica): Indicador do governo federal que mede a qualidade do ensino nas escolas públicas, por meio do resultado da Prova Brasil e da taxa de aprovação escolar.

    Unidade de medida
    Unidade

    Frequência
    Bienal

    Fonte
    Ministério da Educação/ Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Informações Adicionais
julho/2018

A divulgação do Ideb 2017 pelo INEP/MEC ocorrerá apenas no segundo semestre de 2018, mas a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo continua implementando ações que promovem a aprendizagem com equidade a todos os estudantes do ensino fundamental.

No 1º semestre de 2018, iniciou-se a implementação do Currículo da Cidade, alinhado à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que foi lançado no fim de 2017. Como primeiro passo, além da publicação dos documentos curriculares, todas as Unidades Educacionais de ensino fundamental receberam cadernos de Orientações Didáticas - para coordenadores pedagógicos e para cada componente curricular -, com o objetivo de subsidiar o trabalho pedagógico para a implementação do Currículo. Também foram produzidos e entregues a todos os estudantes do ensino fundamental os Cadernos da Cidade - Saberes & Aprendizagens dos componentes curriculares Língua Portuguesa, Matemática e Ciências, que, de forma complementar ao material didático já recebido por meio do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD), apresentam sequências de atividades, em consonância com o previsto no Currículo. Também foi disponibilizada uma versão digital (hospedada no Sistema de Gestão Pedagógica - SGP) dos Cadernos da Cidade dos professores, que apresenta orientações para o desenvolvimento das sequências de atividades e sugestões para o trabalho em sala de aula.

Todas as publicações também podem ser visualizadas em formato digital no portal da SME: http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Main/Page/PortalSMESP/Publicacoes-Institucionais.

Na área de alfabetização, especificamente, deu-se continuidade às formações no âmbito do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), iniciadas no 2º semestre de 2017, com mais de 4 mil profissionais formados. A formação dos professores de recuperação paralela também continuou sendo realizada, tanto diretamente pela SME quanto pelas Diretorias Regionais de Educação. Paralelamente, iniciou-se a formação de professores de todas as escolas de ensino fundamental, de todos os componentes curriculares, que serão, junto aos Coordenadores Pedagógicos, multiplicadores dos conhecimentos para a implementação curricular.

O acompanhamento da aprendizagem dos estudantes nessa etapa pelas unidades educacionais, Diretorias Regionais de Educação e pela própria SME também é subsidiado pelas avaliações externas aplicadas ao longo do ano - Avaliação Diagnóstica, Avaliação Semestral, Provinha São Paulo e Prova São Paulo - como parte do Sistema de Avaliação Escolar dos Estudantes da Rede Municipal de Ensino.

Entre as demais ações realizadas pela SME para a melhoria da aprendizagem e do fluxo escolar, destacam-se: o acompanhamento intensivo das Unidades Educacionais com o desempenho mais baixo nas avaliações externas e pior fluxo escolar; a ampliação da cobertura do quadro de estagiários Parceiros da Aprendizagem para apoio aos professores do 1º ano do ensino fundamental; e o aprimoramento dos serviços e apoios aos alunos com deficiência (TGD e altas habilidades).

Mais detalhes sobre as ações realizadas podem ser visualizados nos projetos estratégicos relacionados a essa meta: 20 - Alfabetização, 21 - Apoio Pedagógico, 22 - Avaliação Externa, 23 - Currículo da Cidade e 24 - Acesso e Permanência e 25 - São Paulo Educadora.

Os resultados do Ideb serão publicizados nessa plataforma assim que forem divulgados pelo INEP/MEC .

janeiro/2018
O IDEB é um indicador nacional que mede a qualidade do ensino nas escolas públicas a partir do resultado da Prova Brasil e da taxa de aprovação escolar. A última aplicação da Prova Brasil ocorreu em 2017, mas seus resultados serão divulgados somente em 2018. Durante o ano de 2017, para garantir o acesso, permanência e aprendizado dos alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental, a Secretaria Municipal de Educação implementou uma série de ações nos eixos de formação, currículo e avaliação, que se refletem nos projetos estratégicos previstos no Programa de Metas (Alfabetização, Apoio Pedagógico, Avaliação Externa, Currículo da Cidade, Acesso e Permanência e São Paulo Educadora). Logo em janeiro, foi criado o Sistema de Avaliação Escolar dos Alunos da Rede Municipal de Ensino, com objetivo de orientar o trabalho dos professores e subsidiar a formulação das políticas municipais. Durante o ano, foram aplicadas aos alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental a Avaliação Diagnóstica, a Prova Semestral, a Prova e a Provinha São Paulo. Todo esse trabalho esteve articulado com os cursos de formação continuada ofertados para toda a Rede Municipal de Ensino, com especial atenção às áreas de alfabetização e recuperação paralela. Ao todo, foram ofertadas 505 ações formativas, totalizando mais de 124 mil vagas. Além disso, com o objetivo de atualizar o currículo e alinhá-lo à nova Base Nacional Comum Curricular, foi lançado em dezembro de 2017 o Currículo da Cidade - Ensino Fundamental. Sua implantação será iniciada em 2018, com a disponibilização de cadernos de Orientações Didáticas e materiais didáticos, oferta de formação continuada e alinhamento das avaliações externas à nova matriz curricular. Além dessas ações, foram desenvolvidas algumas mais específicas – no âmbito do Programa de Metas – para a melhoria das condições de atendimento, permanência e aprendizado nos anos iniciais do Ensino Fundamental, tais como os projetos Alfabetização e São Paulo Educadora. Para saber mais detalhes das ações da SME relacionadas a essa meta, consultar os projetos mencionados.