META
11
Secretaria Municipal de Esportes e Lazer
Ampliar em 20% a taxa de atividade física na cidade de São Paulo

Prog. de Governo

Número ODS

Projetos Associados:

Execução da Meta



Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem - 2017-2018 2019-2020
Evolução do Indicador 32.4 29.9 - 35 38.88

Status da Meta: Em andamento

Último dado disponível: dezembro/2017
Última atualização: julho/2018

  • Ficha TécnicaVer detalhes

    Ponto de partida

    Valor base
    32,40%

    Período base
    2016

    Variação 2013-2016
    13,50%

    Projeção da meta

    2017-2018
    10% (VIGITEL: 35%)
    +10% no biênio

    2019-2020
    20% (VIGITEL: 38,88%)
    +10% no biênio

    Informações do indicador

    Descrição do indicador
    O indicador utiliza os resultados da pesquisa VIGITEL: Atividade física no tempo livre, que implica no percentual de adultos que praticam atividades físicas no tempo livre, equivalentes a pelo menos 150 minutos de atividade de intensidade moderada por semana ou atividades de intensidade vigorosa por pelo menos 75 minutos semanais.

    Fórmula de cálculo
    Percentual da última pesquisa disponível - percentual da pesquisa de 2016/percentual da pesquisa de 2016 x 100

    Notas técnicas

    A taxa de atividade física é medida a partir do indicador de atividade física no tempo livre, calculado anualmente pelo Ministério da Saúde, através da pesquisa VIGITEL. a meta se refere ao aumento percentual de 20% em relação à taxa da última pesquisa disponível, realizada em 2016. Ou seja, significaria passar de 32,4% para 38,88%.

    Unidade de medida
    %

    Frequência
    Anual

    Fonte
    VIGITEL (Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por Inquérito Telefônico)/ Ministério da Saúde

Informações Adicionais
julho/2018
O Projeto Estratégico São Paulo Cidade Ativa é composto por 12 linhas de ação. Ele começou a ser implementado em 2017 e passa, atualmente, por alguns ajustes de execução. Nesse sentido, a taxa de atividade física em São Paulo para 2017 não reflete ainda o progresso do Projeto em 2018. A taxa de atividade física no tempo livre na cidade ficou em 29,9% em 2017, abaixo do registrado para 2016 (32,4%) e também do previsto no âmbito do planejamento do Programa de Metas para o biênio 2017-2018 (35%). Esse indicador é elaborado por meio da pesquisa Vigitel, realizada anualmente pelo Ministério da Saúde com o objetivo de monitorar fatores de risco e proteção para doenças crônicas, e seus resultados dizem respeito sempre ao ano anterior ao da divulgação. Feitas estas ressalvas, destaca-se que a SEME está empenhada em cada vez mais aperfeiçoar suas ações, tanto no âmbito do Programa de Metas, quanto em suas atividades já implementadas, sempre levando em consideração estratégias para aumentar a taxa de atividade física. Entende-se que uma meta de impacto como essa exige naturalmente um período maior de maturação, para refletir de fato os esforços da Administração. Assim, a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer está focada na continuidade do seu projeto estratégico, considerando ajustes e ampliações das ações desenvolvidas.
janeiro/2018

A meta a ser atingida pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer é a de ampliar em 20% a taxa de atividade física na cidade de São Paulo. O Vigitel é uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde e analisa anualmente o nível de atividade física por meio de 4 indicadores: no tempo livre, no deslocamento, prática insuficiente de atividade física e fisicamente inativos. Para mensuração do cumprimento desta meta o indicador escolhido foi de atividade física no tempo livre, no qual São Paulo figura na pior colocação entre as capitais brasileiras. As ligações para a edição do Vigitel 2017 foram iniciadas no dia 26 de janeiro e serão encerradas em dezembro de 2017. A divulgação dos resultados está prevista para maio/junho de 2018. A proposta é um aumento gradual dessa taxa ao longo dos próximos anos. Como a apuração do indicador depende do fechamento da pesquisa, ainda não existem resultados numéricos a serem analisados.