META
42
Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia
Duplicar os pontos de WiFi Livre (criando mais 120 pontos) na cidade de São Paulo

Regionalização


Prog. de Governo

Projetos Associados:

Execução da Meta



Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem - 2017-2018 2019-2020
Valores acumulados 120 - 170 240
Valores por período -

Previsão Inicial: Primeiro resultado no 2º semestre de 2018
Status da Meta: No prazo

Último dado disponível: -
Última atualização: julho/2018

2017 2018 2019 2020 Valor Acumulado - Projeção para
2017-2020
1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem
Aricanduva - 3
Butantã - 6
Campo Limpo - 2
Capela do Socorro - 7
Casa Verde - 4
Cidade Ademar - 3
Cidade Tiradentes - 2
Ermelino Matarazzo - 2
Freguesia/Brasilândia - 6
Guaianases - 1
Ipiranga - 2
Itaim Paulista - 7
Itaquera - 5
Jabaquara - 1
Jaçanã/Tremembé - 2
Lapa - 6
M'Boi Mirim - 6
Mooca - 3
Parelheiros - 2
Penha - 2
Perus - 1
Pinheiros - 7
Pirituba/Jaraguá - 5
Santana/Tucuruvi - 1
Santo Amaro - 2
São Mateus - 8
São Miguel Paulista - 3
Sapopemba - 2
- 10
Vila Maria/Vila Guilherme - 3
Vila Mariana - 3
Vila Prudente - 2
A definir -

Último dado disponível: -
Última atualização: julho/2018

  • Ficha TécnicaVer detalhes

    Ponto de partida

    Valor base
    120

    Período base
    2016

    Variação 2013-2016
    120

    Projeção da meta

    2017-2018
    170 pontos
    +50 pontos no biênio

    2019-2020
    240 pontos
    +70 pontos no biênio

    Informações do indicador

    Descrição do indicador
    Novos pontos WiFi implantados

    Fórmula de cálculo
    Soma dos novos pontos de WiFi

    Notas técnicas

    Além da expansão em termos quantitativos, o projeto também prevê uma melhoria na qualidade do serviço oferecido, entregando uma conexão com velocidade mínima de 512kbps e garantindo a disponibilidade do link para o cidadão.

    Unidade de medida
    Unidades

    Frequência
    Mensal

    Fonte
    Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia

Informações Adicionais
julho/2018

O projeto WiFi Livre SP busca oferecer acesso via WiFi gratuito e de qualidade aos cidadãos, além de estimular a ocupação dos espaços públicos da cidade. As 120 localidades atualmente em funcionamento, presentes em todas as regiões da cidade, concentram-se em praças e parques municipais, no Centro Cultural São Paulo e no Mercado Municipal.

Pensando na duplicação dos pontos de WiFi, a Prefeitura buscou um modelo alternativo de financiamento, sustentado por publicidade digital e outras receitas acessórias. Uma vez que trata-se de um modelo ainda inédito no Brasil, a Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia abriu, em julho de 2017, um procedimento preliminar de manifestação de interesse (PPMI), tornando públicas as premissas da eventual licitação e permitindo a participação de vários atores (sociedade, academia e empresas privadas). Após a análise dos subsídios recebidos, o PPMI foi concluído no final de 2017. No entanto, as informações levantadas não foram suficientes para oferecer segurança em relação à sustentabilidade do modelo proposto.

Diante desse cenário, a Secretaria contratou, no final de 2017, a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) para a realização da modelagem econômico-financeira do projeto. A FIPE realizou um detalhado levantamento dos custos envolvidos na instalação e operação do WiFi nos espaços públicos da cidade e do potencial de receita da publicidade digital e de outras fontes. Com base nas informações levantadas e diversos cenários construídos, a publicidade digital (somada a outras fontes acessórias de receita) mostrou-se insuficiente para cobrir os custos de instalação e operação do serviço nas localidades pretendidas.

Diante disso, a Secretaria de Inovação e Tecnologia está buscando uma alternativa para a oferta do serviço que não onere os cofres públicos. Se não for possível seguir por esse caminho, será realizado um processo de licitação que permita que a duplicação seja feita dentro do orçamento atual.

Vale esclarecer que a expansão será realizada de uma única vez quando concluído o processo. Estima-se que no primeiro trimestre de 2019 já iniciaremos a implantação do programa em novas localidades.

janeiro/2018
O processo de licitação para expansão da rede Wi-Fi livre está em preparação, com previsão de que todos os 120 novos pontos estejam em operação até o 2º semestre de 2018. Além disso, já está em andamento a primeira pesquisa de satisfação com usuários dos pontos já existentes, e a garantia de velocidade mínima de 512 kb por usuário é verificada constantemente.