META
25
Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes
Reduzir o índice de mortes no trânsito para valor igual ou inferior a 6 a cada 100 mil habitantes ao ano até 2020

Prog. de Governo

Número ODS

Execução da Meta



Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem - 2017-2018 2019-2020
Evolução do Indicador 7.07 7.14 6.56 6.46 - 6.8 6

Status da Meta: Em andamento

Último dado disponível: abril/2018
Última atualização: julho/2018

  • Ficha TécnicaVer detalhes

    Ponto de partida

    Valor base
    7,07 mortes/ 100 mil habitantes

    Período base
    2016 (dados consolidados do ano)

    Variação 2013-2016
    10,79 mortes/100 mil habitantes

    Projeção da meta

    2017-2018
    6,8 mortes/ 100.000 habitantes

    2019-2020
    6,0 mortes/ 100.000 habitantes

    Informações do indicador

    Descrição do indicador
    O indicador considera óbitos ocorridos até 30 dias após o acidente de trânsito e o total de ocorrências nos 12 meses anteriores

    Fórmula de cálculo
    Nº de óbitos / 100 mil habitantes no intervalo de 1 ano

    Notas técnicas

    Protocolo da ONU, ratificado pelo Brasil, estabelece a “Década de Ação pela Segurança no Trânsito” compreendida entre 2010 e 2020, durante a qual se deveria promover a redução do índice de mortes decorrentes de acidentes de trânsito pela metade. O valor base em São Paulo era de 12,49 mortes a cada 100 mil habitantes no consolidado de 2009, segundo dados da CET.

    Unidade de medida
    Unidade / 100 mil

    Frequência
    Mensal (com 4 meses para consolidação)

    Fonte
    CET

Informações Adicionais
julho/2018
Houve uma redução de 6,56 (em dezembro de 2017) para 6,46 (em abril de 2018) do índice de mortes no trânsito a cada 100 mil habitantes. Essa redução se deve à manutenção de políticas de segurança viária, como a fixação de velocidade máxima em 50 km/h nas vias arteriais, a fiscalização fotográfica eletrônica em toda a cidade, a fiscalização de alcoolemia realizada pela Polícia Militar de São Paulo em pontos estratégicos da cidade, o uso generalizado de cinto de segurança e capacetes e a operação e o monitoramento constantes do trânsito pela Companhia de Engenharia de Tráfego. No que se refere às atividades que se encontram no âmbito do compromisso do Programa de Metas, destaca-se a implantação do Programa Operacional de Segurança (POS) em mais três vias, atendendo vias estratégicas pertencentes às Prefeituras Regionais de Vila Mariana, Santo Amaro, Mooca e Santana/Tucuruvi. Além disso, os atendimentos em educação para o trânsito continuaram a ser realizados conforme o previsto e também podem ter contribuído para o impacto observado. Por fim, no âmbito do Projeto Vida Urgente da Secretaria Municipal de Saúde, houve a descentralização de 38 equipes do SAMU em bases integradas às unidades de saúde, conforme nível de complexidade, a nomeação de novos médicos para atuação no SAMU e a entrega do Hospital Parelheiros, que se encontra em operação parcial.
janeiro/2018

A presente meta reforça o compromisso já firmado pelo município com a Organização das Nações Unidas (ONU) no âmbito da Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020). O compromisso era chegar ao final da década com uma redução de ao menos 50% do índice de mortes no trânsito, que na época era de 12 mortes a cada 100 mil habitantes. Dessa forma, espera-se reduzir a índice de mortes no trânsito para valor abaixo de seis a cada 100 mil habitantes até o final de 2020. Considerando que a metodologia de cálculo do indicador (proposta pela ONU) prevê a contabilização de mortes ocorridas até 30 dias após o acidente e que ainda é necessário um período para consolidação dos dados, o último valor referente ao indicador corresponde aos doze meses anteriores a outubro de 2017. Entre novembro de 2016 e outubro de 2017, ocorreram 825 mortes no trânsito no município de São Paulo, sendo que, entre janeiro e dezembro de 2016, este número tinha sido de 854 mortes. Dessa forma, o índice variou de 7,07 (janeiro a dezembro de 2016) para 6,80 mortes a cada 100 mil habitantes (novembro de 2016 a outubro de 2017), uma redução de 3,82%. Apesar de ter havido um aumento do índice entre os meses de junho e julho, que atingiu 7,14 e 7,20, respectivamente, a partir do mês de agosto, retornou-se à tendência de queda que já havia sendo observada, o índice reduziu para 6,93 em agosto e continuou em queda até outubro – último mês de análise. Os resultados alcançados ao final de 2017 demonstram que o município de São Paulo está no caminho de cumprir a meta estabelecida pela ONU, mas muito há que ser feito no âmbito da segurança viária. Conforme já observado em anos anteriores, as maiores vítimas da violência no trânsito continuam sendo os pedestres e os motociclistas. Dessa forma, a pasta de mobilidade e transportes, seja por meio dos projetos já previstos no Programa de Metas, como o Pedestre Seguro e o Trânsito Seguro, seja por meio de outros projetos complementares, terá como foco, nos próximos anos, a abordagem desses dois públicos.