META
39
Secretaria Municipal do Trabalho e Empreendedorismo
Aumentar em 10% (1.353), entre 2017 e 2019, a quantidade de empresas abertas relacionadas à cadeia de economia criativa em comparação ao triênio 2013-2015

Prog. de Governo

Número ODS

Projetos Associados:

Execução da Meta



Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem - 2017-2018 2019-2020
Valores acumulados 6763 1883 - 7304 7440
Valores por período 1883 -
Último dado disponível: dezembro/2017
Última atualização: abril/2019

  • Ficha TécnicaVer detalhes

    Ponto de partida

    Valor base
    6.763 empresas

    Período base
    2013 a 2015

    Variação 2013-2016
    -59,30%

    Projeção da meta

    2017-2018
    7.304 empresas (8%)
    +997 empresas (+8%) no biênio

    2019-2020
    7.440 empresas (10%)
    +136 empresas (+2%) no biênio

    Informações do indicador

    Descrição do indicador
    Aumento percentual de abertura de empresas relacionadas à cadeia de economia criativa

    Fórmula de cálculo
    Soma dos estabelecimentos constantes na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) positiva e negativa, entre 2017 e 2019, em 13 setores selecionados (publicidade, arquitetura, design, moda, expressões culturais, patrimônio e artes, música, artes ciências, editorial, audiovisual, P&D, biotecnologia, TIC) / Soma dos estabelecimentos constantes na RAIS positiva e negativa, entre 2013 e 2015, em 13 setores selecionados.

    Notas técnicas

    A economia criativa é composta por segmentos como: publicidade, arquitetura, design, moda, expressões culturais, patrimônio e artes, música, artes cênicas, editorial, audiovisual, P&D, biotecnologia, TIC.

    Unidade de medida
    Unidade

    Frequência
    Anual

    Fonte
    Secretaria Municipal de Trabalho e Empreendedorismo

Informações Adicionais
março/2019

Em outubro de 2018 foi possível aferir o primeiro resultado da Meta 39, com base nos dados oriundos da RAIS - Registro Administrativo de Informações Sociais, divulgados pelo MTb. O crescimento de empresas ligados à economia criativa (metodologia de seleção dos setores foi baseada no estudo “Economia Criativa na Cidade de São Paulo: Diagnóstico e Potencialidade”, Fundap, 2011), somando RAIS negativa e positiva, foi de 1.883 entre 2017 e 2016 (aproximadamente 2,18%). O resultado da meta é fortemente impactado pelo cenário econômico, pelo aquecimento ou desaceleração da economia, e essa é uma das razões do crescimento abaixo do esperado para o período. Em 2017, o PIB do Brasil cresceu apenas 1,0% (IBGE).

Observação: O valor-base originalmente publicado (13.526) continha uma duplicação de valores, sendo o correto sua metade, ou 6.763. Esse valor é passível de replicação por meio de consulta à base da RAIS, utilizando os critérios originalmente publicados e seguidos para a apuração do resultado (“Economia Criativa na Cidade de São Paulo: Diagnóstico e Potencialidade”, Fundap, 2011)

julho/2018
Os dados utilizados para monitoramento da meta (oriundos da RAIS - Registro Administrativo de Informações Sociais) têm previsão de serem disponibilizados pelo MTE em outubro de 2018. No entanto, informações sobre estabelecimentos e ocupações criativas, além de definições metodológicas estão disponíveis em http://saopaulo.dieese.org.br/.
janeiro/2018

Os dados utilizados para monitoramento da meta (oriundos da RAIS - Registro Administrativo de Informações Sociais) têm previsão de serem disponibilizados pelo MTE em outubro de 2018. No entanto, informaçõe sobre estabelecimentos e ocupações critativas, além de definições metodológicas estão disponíveis em http://saopaulo.dieese.org.br/.

janeiro/2018

Os dados utilizados para monitoramento da meta (oriundos da RAIS - Registro Administrativo de Informações Sociais) têm previsão de serem disponibilizados pelo MTE em outubro de 2018. No entanto, informaçõe sobre estabelecimentos e ocupações critativas, além de definições metodológicas estão disponíveis em http://saopaulo.dieese.org.br/.