Loading

meta

97

Dados atualizados em 14/12/2016
  • A cidade de São Paulo possui 477,7 km de vias com tratamento cicloviário permanente, sendo 447,4 km de Ciclovias/Ciclofaixas e 30,3 km de Ciclorrotas. Para usufruir da integração modal o ciclista conta com 6247 vagas em Bicicletários públicos, e 121 Paraciclos públicos instalados nos Terminais de Ônibus e nas Estações de Trem e Metrô. A infraestrutura cicloviária em implantação na cidade só é computada quando está completamente pintada, sinalizada e homologada pela CET.
  • A Rede Estrutural Cicloviária é composta por diferentes tipos de infraestrutura, todas devidamente sinalizadas com placas e pinturas de solo (sinalização vertical e horizontal), entre elas estão as ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas, calçadas compartilhadas e calçadas partilhadas, implantadas em todas as regiões da cidade, cujos traçados e extensões podem ser observados no Mapa de Infraestrutura Cicloviária no site da CET. Além das infraestruturas permanentes, São Paulo conta também com 120,8 km de ciclofaixas operacionais de lazer, funcionando aos domingos e feriados nacionais, das 7h às 16h.

RECEBA ATUALIZAÇÕES SOBRE ESTA META POR E-MAIL

identidade

objetivo

Melhorar a mobilidade urbana universal, dando prioridade aos meios públicos de transporte

articulação

Estruturação do Arco do Futuro

tipos de projeto

Novos serviços ou benefícios

definições dos termos técnicos

Rota de Bicicleta ou Ciclorrota: Ruas já utilizadas por ciclistas que circulam nos bordos da via junto com o tráfego geral e que recebem sinalização vertical e horizontal especifica (placas e pintura de solo) alertando os motoristas sobre a presença e a prioridade a ser dada ao tráfego ciclístico, além da adoção da velocidade veicular em 30 km/h.. Ciclovia: Pista para uso exclusivo para circulação de bicicletas, segregada fisicamente do restante da via, dotada de sinalização vertical e horizontal especifica (placas e pintura de solo). Pode estar situada na calçada, no canteiro central de uma via ou na própria pista onde circula o tráfego geral. Ciclofaixa: Faixa para uso exclusivo para circulação de bicicletas sem segregação física em relação ao restante da via e caracterizada por sinalização vertical e horizontal especifica (placas e pintura de solo). Normalmente situa-se nos bordos da pista por onde circula o tráfego geral, mas pode também situar-se na calçada e no canteiro central. Calçada Compartilhada: Calçadas onde é autorizada a circulação montada de bicicletas e que recebem sinalização vertical (placas) regulamentando esta situação.

observações

A meta inclui a instalação de estacionamentos para bicicletas e a implantação de um sistema de compartilhamento que será gerenciado pelo Bilhete Único. Projetos de vias cicláveis a serem implantados: Plano Cicloviário SMT/CET Setor Norte - 18,43 km de Infraestrutura Cicloviária, sendo 4,52 km de Ciclovia; 7,36 km de Ciclofaixa; 5,03 km de tráfego Compartilhado e 1,52 km de Rota de Bicicleta. Plano Cicloviário SMT/CET Setor Sul - 12,14 km de Infraestrutura Cicloviária, sendo 6,70 km de Ciclovia; 0,76 km de Ciclofaixa; 3,90 km de Tráfego Compartilhado e 0,78 km de Rota de Bicicleta. Plano Cicloviário SMT/CET Setor Leste - 26,27 km de Infraestrutua Cicloviária, sendo 7,51 km de Ciclovia; 13,46 km de Ciclofaixa; 2,18 km de tráfego Compartilhado e 3,12 km de Rota de Bicicleta. Expansão do Plano Cicloviário SMT/CET Setor Norte - 46,00 km de Infraestrutura cicloviária. Expansão do Plano cicloviário SMT/CET Setor Sul- 11,00 km de Infraestrutura Cicloviária. Expansão do Plano cicloviário SMT/CET Setor Leste - 63,00 km de Infraestrutura Cicloviária. Projeto Bike Sampa - Ciclorrotas compartilhadas Ciclovias nos corredores de ônibus (custos das ciclovias nos corredores estão imbutidos nos custos do projeto de corredor e não contribuem para o valor definido no campo "Custo Total da Meta")

andamento quantitativo

Agrupado

andamento qualitativo

Sem destaques sobre esta meta.

Custo previsto da meta

R$ 70.000.000,00

projetos